22 May 2008

Et Voilá!

Após um necessário período de experiências e audições, eis que surge a partir de um repto lançado via internet, o mais recente membro da banda, o Ricardo.
Directamente de Valongo para o seio dos The Mystery Artist, aí está ele, o nosso novo baterista!
Trata-se de um jovem já com algum calo nestas lides da música, cuja característica que salta logo à vista, é o empenho e o apuro que coloca em cada ensaio ao serviço da bateria.
Com ele, o simples acto de preparar a bateria para o ensaio é um ritual. Tem que estar tudo próximo da prefeição, caso contrário, é vê-lo a levantar-se para trocar este ou aquele prato, acertar este ou aquele pormenor. Por isso, é natural que seja ele o primeiro a entrar na sala de ensaio e um dos últimos a de lá sair.
Na verdade, homem tem um verdadeiro arsenal de pratos, tripés e afins, dos quais faz questão de não prescindir, seja em que circunstância for.
Resumindo, não brinca em serviço!
Quanto à experiência dele connosco, penso que tem sido positiva e acima de tudo produtiva.
À excepção do primeiro ensaio em conjunto, no qual andámos todos literalmente aos pápeis, dada a estranheza da situação para todas as partes, penso que a partir daí, as coisas vêm sendo reconstruídas com alguma solidez e muito empenho.
Digo reconstruídas, porque optámos por dar total liberdade ao Ricardo para interpretar os temas à sua maneira, e dar-lhe o seu cunho pessoal, sem contudo descaracterizar o trabalho já feito. E sinceramente, penso que ele tem sabido captar aquilo que desejávamos.
Não será fácil para ninguém, substituir um elemento de uma banda, que havia deixado um registo gravado com uma determinada forma de tocar, e procurar afastar-se desse formato, sem mexer com a estrutura dos temas.
Mas o Ricardo tem conseguido, e acho que nós também já nos adaptámos à nova forma de ouvir os temas em termos rítmicos.
Para além disso, e ainda como forma de dar ainda mais liberdade criativa ao novo elemento, decidimos colocar alguns temas na gaveta e começar a tocar outros que nunca havíamos tocado antes. É óbvio, que nesses novos temas, é ainda mais evidente o à vontade do novo baterista, bem como entrosamento entre a banda, que ganha aí cada vez mais consistência.
Assim sendo, por ora, vamos continuar com a nossa saga de ensaios com vista a trabalhar bem, pelo menos duas mãos cheias de temas, de forma a podermos voltar a ter disponibilidade e capacidade de subir a um palco.
Já faltou mais!
Ora então lá vai uma foto da nova formação.

E ainda um pequeno brinde com um video do último ensaio. O tema escolhido foi a "Prologue" na qual já se nota o dedo da nova percussão.

Gosto particularmente dos últimos minutos apoteóticos. É o Rock!
Enjoy!

MARK

6 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Finalmente um músico interessante!

28 May, 2008  
Anonymous M said...

Não me costumo imiscuir no conteúdo ou comentários deste blog embora tivesse mais direito e legitimidade para o fazer do que qualquer outra pessoa que o lê, mas devo dizer que não entendo o teor deste comentário anónimo. “Finalmente um músico interessante!” O “finalmente” implica que já segue o nosso percurso musical há algum tempo. O resto da frase subentende que nos conhece a todos como músicos – o novo membro assim como os antigos – ora creio que não me engano ao dizer que não existe ninguém nessa situação. Se o objectivo do comentário é incentivar o novo membro da banda, creio que existem outros meios de o fazer sem menosprezar o resto do conjunto.

M

29 May, 2008  
Blogger The Mystery Artist said...

Eu diria mais, se o ilustre "Anónimo" segue o nosso percurso musical com tanto afinco, apesar de até agora, (pelos vistos) não o considerar minimamente interessante, a questão é:
Porque raio nos acompanha???
Alguém o obriga?
Ou vem aqui pura e simplesmente descarregar as suas frustrações?
Olhe, tome uma pastilha RENNIE!
São tão engraçados "estes" "Anónimos"... Mas como defendo a liberdade de expressão, vou continuar a aceitar comentários destes "Anónimos",(que se ESQUECEM APENAS de ter a idoneidade e a probidade de assinar e assumir a sua identidade) ainda que os mesmos sejam vazios de conteúdo e por isso absolutamente inócuos, como é o caso...
Para terminar, deixo um último conselho ao ilustre "Anónimo":
Meu caro, neste momento estamos quase a atingir as 6000 visitas oficiais a este espaço, por isso asseguro-lhe que a sua falta não será sentida.
Resumindo, desampare-me a loja!

MARK

29 May, 2008  
Anonymous Anonymous said...

Caríssimos M. e Mark,

O pleno exercício da liberdade de expressão, que tanto aqui apregoam embora constantemente traiam, não tem de estar compreendido entre os limites de um campo de batalha. Pelo menos um de entre vós tem a obrigação de saber isto. No caso do outro talvez estivesse na altura de perceber que o seu sucesso pessoal não depende exclusivamente do fracasso ou inferioridade de quem está à sua volta, bem pelo contrário. Parece-me óbvio que ninguém “menosprezou o resto do conjunto”, uma vez que o comentário que comentam ambos poderia reportar-se apenas ao lugar de baterista. 
Bom, seja como for, desejo-vos todo o sucesso e deixo-vos dois singelos conselhos:
1. Se fazem questão de publicar o blog para o domínio público não se esqueçam de que a partir desse momento ele passa a ser do domínio público!
2. Parece-me evidente que têm aspirações relacionadas com o futuro profissional da banda. Não será tempo de aprenderem a tratar o vosso público com respeito, ou pelo menos, educação?
Um abraço do Anónimo A. que vos pôs a bulir



p.s. Mark é mesmo “cliente” desses comprimidos “Rennie”, a tal ponto que em intervalos de apenas 1 mensagem lá volta ele a atacar com o famigerado fármaco. Cuidado com as doses!

29 May, 2008  
Anonymous M said...

Não creio, Anónimo A, que com o que escrevi tenha atentado à tua liberdade de expressão. Apenas afirmei que não entendia o teu comentário e expliquei porquê. Agora já o percebi, como disseste reporta-se “apenas ao lugar de baterista”. É a tua opinião e és livre de a expressar. Acho é que as palavras que utilizaste não foram talvez as mais apropriadas e volto a explicar caso não tenhas entendido o que quis dizer com o outro comentário. Ao dizeres “finalmente um músico interessante!” estás a afirmar que antes de esse “músico interessante” chegar não havia, na banda, outro músico que fosse interessante. É nesse sentido que digo que o comentário pode ser visto como pejorativo para o resto do conjunto. Acho também que devias pesar melhor as tuas afirmações, és livre de opinar relativamente às actividades da banda (música, concertos, etc), bem ou mal – é para isso que este blog serve. Mas neste último comentário fazes afirmações relativas à minha pessoa como se me conhecesses. E mesmo que saibas quem eu sou, duvido que me conheças suficientemente bem para fazer tais declarações, na minha opinião completamente desorientadas e vazias de sentido. Isto apesar de as palavras utilizadas se encaixarem de forma harmoniosa e soarem bem. O conteúdo é que é dúbio.
Agora relativamente aos dois pontos ou conselhos que deixas:

1- O blog é efectivamente do domínio público. Mas os temas que abordas não o são. Lembra-te que não te pronunciaste uma só vez sobre a actividade da banda que é a MÚSICA! A banda existe para fazer MÚSICA! E MAIS NADA! Falas de assuntos que não conheces e mesmo que conheças, só conhecerás um lado da questão. Antes de opinar deverias ter em conta que, em qualquer assunto, nunca existe apenas um só lado.
2- Gostaria que me dissesses onde, no comentário que escrevi, é que eu me dirigi a ti sem respeito ou educação? Talvez eu tivesse mais legitimidade em fazer tal afirmação.


Este blog existe para dar um pouco a conhecer as actividades da banda, todas relacionadas com MÚSICA, e para quem quiser interagir e deixar opinião sobre essas mesmas actividades. Não serve para alimentar quezílias pessoais, nem para enviar recadinhos irónicos ou sarcásticos a A, B ou C. Se tens algo de pessoal a dizer a algum de nós, uma vez que tens a vantagem de saberes quem nós somos, sê um “homenzinho” ou “mulherzinha” fá-lo frente a frente, não te escondas atrás de um teclado. Para não mencionar com mais afinco que acho o cúmulo alguém que nem sequer se identifica falar de falta de educação ou respeito.

Quanto aos teus comentários relativamente àquilo que a banda produz, abonatórios ou críticos (de preferência construtivos) serão sempre bem-vindos.

M

30 May, 2008  
Blogger The Mystery Artist said...

Caro Anónimo A, lamento informá-lo, mas o seu discurso não passa de um chorrilho de incoerências...
Só para que não nos alonguemos, citamos que a sua referência "apenas ao lugar de baterista", é de todo infeliz.
Isto porque o anterior baterista merece-nos e deveria merecer-lhe também a si, todo o respeito e consideração, pois falar de alguém(que neste momento não faz parte da banda, e por isso não tem hipótese de exercer o contraditório neste espaço de forma directa), nos termos e no modo em que V/Exª. o faz, revela não só cobardia, como uma enorme falta de carácter da sua parte.
Quanto ao resto das suas considerações, prefiro não me alongar mais, sob pena de ter de descer ao nível pelo qual V/Exª. se pauta e o qual é de todo indesejável...
MARK

P.s. Sabe, nos últimos tempos tenho notado muita azia por estas bandas, razão pela qual tenho recomendado as ditas pastilhas... No entanto, reparei que provavelmente V/Exª. já enjoou o dito fármaco. Bem, nesse caso, recomendo-lhe um cházinho de hortelã... Parece que o efeito é o mesmo e não causa enjoos...

01 June, 2008  

Post a Comment

<< Home