31 December 2008

Era uma vez 2008...
Em vésperas de fechar mais um ano, é tradicional assistir-se o balanço do que melhor e pior foi acontecendo ao longo dos doze meses que acabam de passar.
Nas televisões, sucedem-se as imagens que marcaram o ano. Nos jornais, faz-se uma resenha cronológica de todos os eventos que de uma maneira ou de outra, caracterizaram o ano de 2008. Na rádio, ouvem-se as frases emblemáticas a cada mudança de hora.
Muitas pessoas olham para trás, e revêem a lista de desejos que fizeram no último dia de 2007, apurando os que cumpriram e os que ficaram pelo caminho.
Um exercício inútil ou uma forma de reviver o passado recente?
Como se costuma dizer, é algo que depende sempre do ponto de vista do observador.
Uma coisa parece evidente: durante um período de tempo tão extenso, não podem suceder apenas coisas boas. A ordem natural das coisas umas vezes e a acção do homem outras, impede que assim seja.
Ora, esse princípio, ainda que com as devidas distâncias, aplica-se também ao seio da banda que dá nome a este espaço.
E aí, não tenhamos dúvidas de que o ano de 2008, foi sem dúvida, um ano de mudanças. Um ano de novos começos, novas ideias.
Um ano que coincidiu com a concepção de um novo disco!
Digo concepção, porque não podemos esquecer, que foi em 2008 que o projecto do novo disco foi desenvolvido, embora só venha a ver a luz do dia, muito certamente, já no primeiro mês do ano de 2009 que se avizinha.
Foi um germinar que durou mais do que aquilo que inicialmente tínhamos previsto, e cuja justificação reside em vários factores, que vão desde a indisponibilidade de agendas até a um grau de exigência mais elevado da nossa parte.
Talvez o ano que agora se despede tenha sido o ano 0 para a banda.
Não porque o que esteja para trás seja negativo, ou esteja mal feito, pelo contrário.
Simplesmente, hoje, penso que temos uma visão talvez mais madura, mais consciente e mais consistente do projecto a que demos início corria o ano de 2006.
O futuro se encarregará de dizer se estamos no caminho certo ou não.
E o futuro para nós, meus caros, é o próximo disco!
Disco esse, que neste momento deve andar no processo de mistura e afins, uma vez que na última vez que estivemos todos em estúdio, fomos surpreendidos pelo facto do M já ter gravado a voz em todos os temas.
Surpresas que não se ficaram por aí.
Aquando da gravação da voz, o M aproveitou o facto de estar sozinho em estúdio, para gravar um tema a solo - que à partida surgirá de forma oculta no disco, entre dois temas – com o qual nos presenteou.
Pelo meio, ainda deu tempo para corrigir alguns pormenores relativos ao som, uma vez que era a primeira vez que escutávamos os temas após a sua gravação.
Não tenho dúvidas em afirmar, de que se fosse hoje, certamente já faríamos algumas coisas de forma diferente.
Faz parte do processo de evolução, digo eu…
Seja como for, penso que o resultado final é francamente positivo. Agora, apenas há que definir a parte gráfica, onde a dificuldade, actualmente, reside em conseguir escolher a melhor proposta, pois as que vêm sendo apresentadas pela Andreia (Ricardo's girlfriend), são todas bastante boas.
Será essa a primeira grande decisão de 2009!
Isto porque neste entretanto, chegou a época natalícia e "metemos" férias.
Por enquanto, deixo-vos com algumas das últimas imagens da banda do ano de 2008.
Para o ano há mais meu povo, e olhem que já faltou mais!

MARK

Então, cá temos os rapazes!

Tudo com o ouvido bem aberto à escuta...

...

...daquilo que se andou a fazer umas semanas antes...

...tipo por exemplo, as vozes, perdão, percussão do Ricardo...

...

...passando pela prestação do M...

...sem nunca esquecer aos "trabalhos de escavação" do Zé...

...bem como os momentos de repouso!

É isto, venha ele!

Como o melhor fica sempre para o fim, uma pequena pérola, na qual se pode ouvir entre outras coisas, o M. a explicar qual o conceito que pretende para o disco, ou o Ricardo a questionar, para quando a "história da capa e do alinhamento" do disco.
Tudo isto, enquanto eu e o Sá estamos demasiado ocupados com outros "filmes".

De fundo, pode escutar-se aquela que será a faixa de introdução de "Unquietness" enquandrada no tema "Prologue" sobre a qual o Sá se pronuncia quanto ao seu comprimento.
2009 aí vamos nós!

2 Comments:

Blogger Nuno Teixeira said...

Parece-me um tema bonito.
Em parte lembra-me a METRIDIUM FIELD dos GIANT SQUID ;)

02 January, 2009  
Blogger DRACULEA Café Bar said...

Que 2009 seja um ano pleno de conquuistas e vos traga os maiores sucessos...;)

19 January, 2009  

Post a Comment

<< Home