20 September 2006

ATENÇÃO! – GRAVANDO

Foram estas, algumas das expressões mais ouvidas na última semana no seio dos “The Mystery Artist”.
Na verdade, outras expressões houve, que pelo número de vezes proferidas, ultrapassaram em larga escala estas e quaisquer outras mais dignas. No entanto, dado o conteúdo, a forma, e a expressividade com que eram ditas, torna-se impossível transcrevê-las na sua plenitude.
Momentos de rara beleza, que me permitiram alargar e actualizar o meu já vasto léxico de calão, tal o leque de opções com que fui presenteado pelos jovens que estavam a gravar o nosso som. Principalmente por um senhor de nome Zé, que sem ser um Zé qualquer, conseguiu tornar as sessões de gravação, em momentos de puro entretenimento, com episódios hilariantes, e por vezes a roçar a loucura!
Quem viesse de fora, e nos visse em determinadas figuras, nunca diria que naquele estúdio se estava a gravar um trabalho sério, capaz de revolucionar o panorama musical nacional e quiçá, internacional, para não falar do Mundial…
Um dos momentos altos destes 4 dias de gravações, aconteceu quando o M. foi literalmente espoliado do microfone, depois de vários takes falhados devido à sua falta de concentração, em virtude das palhaçadas que se iam passando na régie à sua frente.
Face à sua fraca produtividade, um dos homens dos botões, no caso, o Zé, decide irromper pela sala onde estava o M. e assumir ele próprio o papel de vocalista da banda, começando a cantar desenfreadamente como se não houvesse amanhã, uma versão em português, que posso denominar de retropimbarock, da “Looking For A Singer”.
De guitarra em riste, e com uma voz cristalina de rouxinol constipado, aí estava ele. Simplesmente joli!
Em breve, partilharei tal momento épico com todos os leitores. Sim, porque ficou registado! Ainda pensámos em fazer um lado B com tal versão, mas o autor decidiu, logo ali, destruir tal registo, não fosse aquilo cair nas mãos erradas e arruinar toda uma carreira recheada de sucessos com ranchos, filarmónicas e afins!
Em suma, o que me apraz dizer, sobre estes dois espécimes, que julgava já extintos da crosta terrestre, é o seguinte:
Caríssimos Zé Lourenço e Lino Lobão, este último também conhecido por aqueles lados como L. L., ou ainda como o futuro Marante português, vocês são os maiores! Devem ter uma pila para aí, como daqui ali!
De resto, penso que são excelentes profissionais, e que o vosso trabalho vai dar frutos.
Assim esperamos.
Quanto à prestação de banda em si, a coisa foi tão animada, que nem me apetece falar dos 842 pregos que o Sá meteu nas músicas, ou do desassossego que criei para meter o solo na “Unquietness”.
Coisas cá nossas!
Agora é carregar naqueles botões todos, agitar bem, deixar marinar, e daqui a mais ou menos 5 semanas servir quentinho!
Quanto ao invólucro do Cd, o Peter já tratou das capas. Gostei. Falta a palavra do M. e decidir qual fica em definitivo.

mARK


Os verdadeiros artistas são estes melros!

2 Comments:

Anonymous BIZINHA:):) said...

ora bem..... pensando na frase q colocaste "servir quentinho":):):) posso deduzir q vai sair directamente de lá e vou ter a HONRA de receber um gratuito:):):):) assinado e com dedicatória:):):) isso sim, seria perfeito:):):):)

21 September, 2006  
Blogger The Mystery Artist said...

....POis isso vai depender da tua prestação ao nível das massagens que me deves! ;)

OH Peter, preciso de colocar aqui a foto dos melros e não consigo...HELP!

mARK

21 September, 2006  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home