29 November 2006

COMPÊNDIO DO ÚLTIMO CONCERTO

Caríssimos leitores deste folheto informático;
Tenho a informar a todos, que a experiência do último concerto foi de tal forma avassaladora, que houve uma necessidade pessoal de descanso para meditar, mas acima de tudo para assimilar a nossa prestação ou aquilo que desejaríamos dela!
Em primeiro lugar, face à relutância dos resultados dos ensaios, aquilo que era para ser um concerto acústico, depressa se transformou em eléctrico. O tempo de ensaio no formato que pretendíamos jogou contra nós, e por isso, no derradeiro dia não quisemos arriscar, e apresentamos as músicas com toda a distorção possível.
O que não estava previsto, era que alguns elementos, que por razões de cortesia, obviamente não vou identificar, tocassem as músicas de maneira completamente diferente daquilo a que estamos habituados.
Falta de espaço, várias solicitações para beber e comer aos membros da banda enquanto tocavam (não esquecer que actuámos mesmo ao lado da máquina dos finos, o que é sempre útil em caso de desidratação) foram as desculpas mais ouvidas, como pretexto dos “pregos” apresentados ao longo da noite nos mais variados temas.
O que vale é que o público não se apercebeu, ou então não esteve para isso, o que convenhamos, é sempre vantajoso, sob pena de sermos vaiados e corridos dali para fora.
Mesmo assim, penso que posso focar aqui alguns aspectos positivos dessa noite, a saber:
A) O público presente – a princípio um pouco tímido, mas com o desenrolar do concerto foi-se soltando e soube ouvir tudo até ao fim, ao ponto de implorar “encore”. Solicitação a que nós acedemos com a apresentação de dois novos temas, “Noir” e “Hollywood”, e ainda o sempre mui nobre e desejado cover da Britney Spears.
No entanto, esse tema viria a ser interrompido por uma falha de energia eléctrica, provocada por um azeiteiro qualquer que não arranjou melhor forma de dar nas vistas…
Resolvido o problema, recomeçamos o tema que viria acabar de uma forma, no mínimo diferente do habitual (resultado do tal problema de falta de espaço…ou talvez não…) e com ele terminava também a nossa ofuscante prestação.
B) Para além disso, foi patente a preocupação da assistência em matar a sede e fome de alguns elementos da banda enquanto tocavam, o que provoca sempre momentos de rara beleza musical, vulgo “pregos”.
C) A venda oficial do Primeiro CD da banda – confirma-se!
Depois de na noite anterior ter presenteado tão distinto comprador com uma cópia do nosso disco, eis senão quando, e após assistir a todo o concerto, tal comprador se dirige a mim com o intuito de levar um original da nossa obra-prima para casa.
Tozé “DUX” (alcunha que lhe foi colocada pelo facto de possuir um número elevado de matrículas no seu cartão de estudante, não obstante se manter obstinadamente no primeiro ano do curso enquanto o frequentou…ou não), também conhecido na República por “Homem-Nestum” (enquanto viveu comigo na República, eram constantes as suas incursões à cozinha por volta das 2/3 horas da manhã, onde fazia grandes petiscos à base de Nestum) ou “Homem-Alcatrão” (este jovem vive para os carros e estradas. No seu quarto era frequente vê-lo a fazer cálculos de gastos em gasolina, óleo, pneus e afins em função dos Quilómetros que pretendia percorrer) foi o contemplado!
Como podem ver, ficou bem entregue.
Como não há uma sem duas, logo se apresentou um segundo comprador.
Membro da Tuna que também actuara nessa noite na República, o jovem bem me tentou dissuadir para ver se levava o disco por 5 “ouros”, mas contas são contas, e por isso teve que deixar a nota de 10 e foi se quis!
Conclusão, fiquei com a nítida sensação de dever cumprido, pois pelo menos dois conseguimos enganar!
Quanto aos pormenores técnicos do concerto em si, não vale a pena dissecar mais nada.
Só sei que após arrumar todo material, nunca mais vi o Peter e o Sá.
De certeza que ficaram tão extasiados com a sua prestação, que até se esqueceram de se despedir de mim e do M.
A cortesia é uma coisa tão bonita, não é?

mARK

The Mistery Artist


The Mistery Artist!

Aqui ficam (agora sim!) as nossas primeiras fotos oficiais na bloguice em plena acção no dia 18 nos LyS.O.S.. Na falta de uma boa tomem lá duas!

Grandes e bonitas!

(O pormenor da nossa banca de venda com uma caixa de papelão cheia de cd´s a servir de chamariz para os potenciais interessados.)

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home